Tradutor
EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Abril 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Calendário Calendário


Português Paulo Gonçalves recebido como um herói

Ir em baixo

Português Paulo Gonçalves recebido como um herói

Mensagem  Convidado em Janeiro 18th 2016, 16:58

Português Paulo Gonçalves recebido como um herói na chegada a Portugal

Paulo Gonçalves chegou este domingo ao Porto, depois de ter abandono o Dakar 2016 devido a uma queda que o levou ao hospital.
Apesar de não ter terminado o seu 10.º Rali Dakar, foi recebido como um herói na sua chegada a Portugal, provando o reconhecimento dos fãs, amigos e família pelo desempenho na prova até ao momento do acidente que o afastou da prova.
“Chego com o sentimento do dever cumprido. É certo que este não era o resultado que pretendia. O que queria mesmo era melhorar o meu resultado no Dakar após 10 participações na prova, e isso seria vencer. Durante alguns dias liderei o rali, sentia-me bem e a moto estava a corresponder”, começou por referir Paulo Gonçalves.
Paulo Gonçalves reconheceu que ainda hoje não sabe porque é que sofreu uma dupla penalização na etapa maratona, em que teve alguns problemas.
“A organização achou que a primeira penalização não era suficiente para me afastar da luta e a segunda, essa sim, era suficiente para em afastar do pódio e foi o que acabou por acontecer”, disse Paulo Gonçalves, reconhecendo que foi obrigado a arriscar.
O piloto natural de Esposende, de 36 anos, recordou que entrepôs recurso à penalização, mas do qual desconhece o resultado, dado, entretanto, ter sofrido a queda que o deixou inconsciente e que o obrigou a abandonar e a regressar mais cedo.
“Senti-me prejudicado, porque deixei de poder discutir uma posição no pódio, e tentei arriscar mais, dado que havia pouco para proteger. Tentei ganhar etapas, porque as prioridades ficaram alteradas, mas foi uma estratégia que não correu bem”, adiantou.
Apesar da desistência, o piloto luso assegurou ter regressado com o sentido de dever cumprido, quase justificando a receção calorosa no aeroporto.
“Baixar os braços por causa disto? Claro que não. Vou voltar assim que puder. Já não sinto quaisquer dores e vou recuperar a minha forma, estou certo disso. A Honda fez um bom trabalho de preparação para este Dakar, e isso viu-se no meu desempenho enquanto estive em prova e também no do Kevin Benavides, que esteve muito bem”, concluiu Paulo Gonçalves.

Fonte:Port.com

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum